Este artigo surge como pretexto para a reflexão de uma experiência no ensino básico de integração das tecnologias de informação e comunicação no ensino/aprendizagem com uma turma de percurso curricular alternativo. Juntos, alunos e professores abraçaram um projeto idealizado para permitir a mudança de comportamentos e a promoção de formas inovadoras de ensino e de produção de materiais dentro de diversas áreas do conhecimento, objetivos que foram atingidos. O projeto transversal a várias disciplinas do currículo consistiu em utilizar a linguagem de programação scratch para preparar uma apresentação sobre sexualidade, destinada a ser exibida à comunidade educativa no congresso do Grupo de Intervenção em Saúde Comunitária.